França: Jogadoras de futebol muçulmanas continuam proibidas de usar hijab

A Federação Francesa de Futebol (FFF) mantém a proibição do uso de “símbolos religiosos” durante jogos de futebol, apesar de a própria FIFA ter levantado a proibição do uso de hijab em 2014.

Os debates sobre o que as mulheres muçulmanas podem ou não vestir ressurgiram recentemente na França com um polémico projeto de lei, promulgado a 24 de agosto no país, escreve a Al-Jazeera.

Os deputados franceses usaram este projeto para proibir formalmente o uso do véu em todas as competições desportivas, embora tenha sido considerado inconstitucional a 9 de junho.

O projeto de lei, proposto pelo governo de Emmanuel Macron no ano passado, visa combater o “extremismo islâmico” e fortalecer a laicidade em França, mas tem sido fortemente criticado por inclinar-se para uma ideias de extrema-direita ao estigmatizar o Islão e seis milhões de muçulmanos que residem em França, a maior comunidade da Europa.

França continua a ser o único país da União Europeia que exclui as mulheres que usam hijab de participar na maioria das competições desportivas nacionais.

A lei, no entanto, afirma que em competições internacionais – como os Jogos Olímpicos – jogadoras estrangeiras podem jogar em França com véu, provocando ainda mais polémica sobre as regras nacionais.

O movimento contra estas regras é liderado pelo grupo Les Hijabeuses, que conta já com 150 membros e quase cinco mil seguidores no Instagram.

Ler Mais


Comentários
Loading...