Festejos do Sporting: Eduardo Cabrita diz que audição prova o “desespero do PSD”

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que a audição no parlamento sobre os festejos do Sporting é “verdadeiramente da época passada”, reafirmando que “não cabe” à PSP nem ao Ministério definir modelos de celebração.

“É uma audição ‘sui generis’, que prova o desespero do PSD e a ausência de justificação para esta audição verdadeiramente da época passada”, disse Eduardo Cabrita, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, onde foi ouvido a pedido do PSD sobre o inquérito da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) aos festejos do Sporting como campeão nacional de futebol.

O ministro voltou a afirmar que “não compete à PSP” definir o modelo de celebração, mas sim garantir a segurança, sublinhando que a Polícia de Segurança Pública “fez aquilo que era adequado num quadro particularmente difícil”.

“A PSP não pode dizer que o 1.º de Maio não é na Alameda, é noutro sítio qualquer, ou que o Avante! não é no Seixal, é noutra localidade qualquer. Não é competência da PSP, mas também não é do Ministério da Administração Interna”, frisou.



Comentários
Loading...