EUA: Dois militares ligados a milícias de extrema-direita expulsos da segurança à tomada de posse de Biden

Dois militares da Guarda Nacional do Exército dos EUA foram expulsos da missão que irá garantir a segurança durante a tomada de posse de Joe Biden. Ao que tudo indica ambos estavam ligados a grupos de extrema-direita, conforme revela a Associated Press (AP).

A informação foi confirmada por um oficial do Exército dos EUA e por um alto funcionário dos serviços de Inteligência norte-americanos em entrevista à AP, não tendo sido especificado a que organização ou causa estavam ligados os dois indivíduos.

Nem os Serviços Secretos nem o gabinete de comunicação da Guarda Nacional quiseram confirmar a situação, tendo este último apenas afirmado em comunicado à AP: “Devido à segurança operacional, não discutimos o processo nem o resultado do procedimento de verificação dos militares que participarão nas operações da tomada de posse.”

Depois da invasão ao Capitólio no passado dia 6 janeiro por grupos pró-Trump, as autoridades reforçaram as medidas de proteção e contam agora com 25.000 membros de corpos de segurança nas ruas de Washington.

Joe Biden toma posse amanhã como 46.º Presidente dos Estados Unidos da América.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...