Estudo: 29% das pessoas que morreram com a variante indiana estavam totalmente vacinadas

Um novo estudo da direção geral de saúde inglesa (Public Health England) traz conclusões preocupantes para o Reino Unido e para o resto do mundo, tendo constatado que 29% dos 42 britânicos que morreram com a variante Delta (indiana) da covid-19 estavam totalmente vacinados com duas doses.

O estudo, divulgado pela comunicação social britânica na sexta-feira antes de o Governo britânico ter adiado o desconfinamento do país por mais quatro semanas, conclui que a variante Delta aumenta em 64% o risco de transmissão familiar quando comparada com a variante Alpha. Os cientistas acreditam também que esta variante é 40% mais contagiosa a nível comunitário.

A variante Delta é dominante no Reino Unido, representando já 90% dos casos. No entanto, o organismo considera “encorajador” observar que a progressão da variante não é acompanhada por um aumento das hospitalizações nas mesmas proporções.

Em Portugal, já foi confirmada a transmissão comunitária da variante Delta, mais evidente na região de Lisboa e Vale do Tejo, estando contabilizados 92 casos de covid-19 em Portugal até ao dia 9 de Junho.

Os dados das autoridades portuguesas, até ao dia 9, dão conta de que a variante Alpha é responsável por 88,4% dos casos de infeção em Portugal, sendo que foram identificados 111 casos da variante Beta, associada à África do Sul, e 142 casos da Gama, associada a Manaus no Brasil. Existe já transmissão comunitária destas variantes, como anunciou na passada sexta-feira um relatório da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).





Comentários
Loading...