“Estou preso em casa” e “tenho muito medo dos Talibã”. Pequeno ‘Messi’ afegão pede ajuda para fugir

O menino afegão que ficou famoso em 2016 por usar um saco de plástico com o nome e o número do jogador Lionel Messi vive agora escondido e aterrorizado com a família desde que os talibãs dominaram o Afeganistão, conta a agência EFE.

Murtaza Ahmadi, que tem agora 10 anos, viu a sua imagem tornar-se viral em todo o mundo em 2016. Desde então, o menino e a família mudaram de casa várias vezes devido à insegurança no país e às constantes ameaças dos talibãs devido à fama de fã de Messi.

“Estou preso em casa e não posso sair porque tenho muito medo dos talibãs”, disse o menino à EFE, acrescentando que muitas vezes acorda à noite, com medo. “Eu sonho que os talibãs chegam, batam à nossa porta e gritem comigo”, disse à agência, enquanto chutava uma bola no pequeno quarto alugado, impedido de brincar na rua.

“Quero viajar do Afeganistão para um lugar seguro. Por favor, salvem-me desta situação”, num apelo aos jogadores de futebol de todo o mundo, incluindo o próprio Messi.

Murtuza pertence à comunidade Hazara, que muitas vezes tem sido alvo de ataques do Estado Islâmico.

Murtaza tornou-se alvo de ataques desde que recebeu uma camisola autografada de Messi e depois de ter viajado para o Qatar onde conheceu o ídolo em 2016. A família tem recebido ameaças constantes, principalmente por telefone, obrigando-os a mudar de residência quase todos os anos, escreve ainda a agência EFE.

A família do menino ainda fugiu para o Paquistão em maio de 2016 na esperança de obter asilo nos Estados Unidos. No entanto, o pedido foi rejeitado e foram forçados a regressar à sua aldeia.

Ler Mais


Comentários
Loading...