Dois anos depois, Meca volta a receber fiéis muçulmanos de todo o mundo. Espera-se um milhão de pessoas

Depois de dois anos de restrições para combater a pandemia de Covid-19, que mantiveram muitos seguidores do Islão longe da cidade sagrada, multidões de muçulmanos voltam, uma vez mais, a dirigir-se à Arábia Saudita para cumprirem a peregrinação Hajj.

Desde a passada sexta-feira que, num mar de mantos brancos e alguns chapéus de sol para bloquear a radiação de um sol abrasador, milhares de pessoas começaram a afluir à cidade saudita de Meca, onde se localiza a Grande Mesquita, para palmilharem o conhecido percurso circular em torno da Kaaba, o edifício em torno do qual gravita a celebração muçulmana, cuja construção a fé islâmica atribui ao profeta Abraão e ao seu filho Ismael.

Os Islão dita que os crentes devem fazer a peregrinação a Meca pelo menos uma vez durante as suas vidas, incluindo percorrer o caminho circular em torno da Kaaba por sete vezes.

A peregrinação arranca depois de a Arábia Saudita ter levantado as restrições que tinha implementado para fazer frente à pandemia. Durante os últimos dois anos, a Meca só chegaram residentes e cidadãos desse país, que manteve as fronteiras fechadas à entrada de estrangeiros.

Ainda assim, e apesar do alívio das medidas de segurança sanitária, as autoridades sauditas só vão permitir que entrem na cidade sagrada um milhão de pessoas, o que, de acordo com a agência ‘Reuters’, é menos de metade dos números registados em anos pré-Covid-19. A entrada será também só permitida a peregrinos entre os 18 e os 65 anos de idade que estejam vacinados contra o coronavírus, ou que tenham adquirido imunidade, e que não sofram de doenças crónicas.

O governo de Riade exige que seja usada máscara no interior da Grande Mesquita, apesar de ter dado liberdade aos organizadores de festivais e outros eventos na cidade para escolherem que exigem que os participantes usem esse dispositivo de proteção individual ou se devem apresentar um comprovativo de vacinação.

No Twitter, o ministério saudita responsável pelas peregrinações a Meca comunicou que estaria a trabalhar no sentido de assegurar que os peregrinos nos EUA, no Reino Unido e nos países europeus conseguem chegar à Arábia Saudita, ajudando a encontrar lugares em voos e facilitando a atribuição de vistos para entrada no país para o cumprimento do Hajj.

Ler Mais


Comentários
Loading...