Covid-19: Rui Rio acusa Executivo de Costa de “desgoverno”, apela ao voto e ao respeito pelo confinamento

O presidente do PSD, Rui Rio, acusou hoje o Executivo liderado por António Costa de “desgoverno”, assinalando que isso “não pode continuar assim”, uma vez que esta situação “não inspira confiança às pessoas”. Ao mesmo tempo, deixou um apelo ao “respeito pelas regras do confinamento” e ao voto nas presidenciais do próximo domingo, mesmo considerando que o ato deveria ter sido adiado.

Rio defendeu que a decisão do Governo “é tardia”, só foi adotada agora “sob pressão da opinião pública” e não foi tomada antes “porque o Governo não estava preparado para retomar o ensino à distância”.

Reconhecendo como positiva a decisão de encerramento dos estabelecimentos de ensino hoje anunciada pelo primeiro-ministro e também que “o trabalho do Governo não é fácil, por isso o digo desde a primeira hora e tenho poupado nas críticas, mas isto não pode continuar assim, porque o desgoverno não inspira confiança às pessoas”. E enumerou diversas ações que considerou contraditórias adotadas pelo Executivo em todos os dias desta semana no que respeita ao funcionamento das escolas.

Por outro lado, lembrou que, em relação às eleições presidenciais, há riscos de “muito elevada abstenção e de as pessoas não estarem confinadas para irem votar”, voltou a referir que preferia que tivessem sido adiadas – “ninguém suspende a democracia por se adiarem umas eleições, teria sido preciso, conforme disse, bom senso e consenso” -, mas sublinhou a importância do ato eleitoral e apelou aos portugueses para que “vão votar no domingo”. Ao Governo deixou o apelo de que seja capaz de “organizar as eleições em segurança para todos e que não se repita o espetáculo de domingo com as pessoas todas a monte”. E terminou a conferência de imprensa com aquele que considerou o apelo mais importante, pedindo a todos que “respeitem as regras do confinamento”, porque “estamos numa guerra e temos de a enfrentar em união”.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...