EUA: Negacionistas apelam a doentes que abandonem hospitais e acreditam que médicos estão a matar pessoas não vacinadas

Os grupos de negacionistas da pandemia e anti-vacinas nos Estados Unidos estão a levar a sua luta ao extremo e apelam agora nas redes sociais para que pessoas infetadas não recorram aos serviços de saúde e que tirem os seus familiares das unidades de cuidados intensivos.

Com base em teorias da conspiração e alegando que os médicos estão a impedir os doentes não vacinados de receberem tratamentos ‘milagrosos’ ou mesmo a deixá-los morrer propositadamente, membros de grupos anti-vacinas e pró-ivermectina estão a apelar nas redes sociais às pessoas com Covid-19 para se manterem longe dos hospitais e, em vez disso, adotarem tratamentos caseiros que são cada vez mais perigosos, escreve a NBC News.

As mensagens mostram a escalada na desconfiança sobre os profissionais de saúde em grupos nas redes sociais, que tentam reprimir a desinformação sobre a pandemia, tarefa que não tem sido fácil.

Os médicos começam a ver nos hospitais os efeitos destas ideias: “Neste surto, tivemos 40 a 50 pacientes com Covid em quatro serviços diferentes de UCI, 97% deles não vacinados”, explicou Wes Ely, médico e professor da Escola de Medicina da Universidade de Vanderbilt. “Estávamos a progredir e agora estamos a perder muito. Há algo a acontecer na Internet e está aumentar drasticamente a todo o vapor”, alertou.

Existem ainda vários relatos sobre crescentes ameaças e violência dirigida aos profissionais de saúde. Por exemplo, em Branson, no Missouri, uma clínica introduziu mesmo botões de pânico nos crachás dos funcionários por causa do aumento nas agressões.

Há ainda relatos de doentes a abandonarem completamente os hospitais. Nas últimas semanas, alguns grupos antivacinas conseguiram partilhar mensagens encriptadas através do Telegram com instruções sobre como fazer com que os familiares recebessem alta do hospital, geralmente insistindo que fossem transferidos para cuidados paliativos, havendo até vídeos virais que retratam esta situação.

Muitos grupos promovem a cura com ivermectina, um tratamento antiparasitário sem aprovação científica, e defendem ser essencial tirar os pacientes de Covid dos hospitais para que se possam automedicar em casa.

Mas, à medida que os pacientes começam a perceber que a ivermectina por si só não é eficaz, os grupos começaram a recomendar uma série de tratamentos caseiros cada vez mais perigosos, como gargarejar iodo, nebulização e inalação de peróxido de hidrogénio, incluindo estas medidas naquilo a que chamam “protocolo”.

Enquanto o Facebook reprimia grupos e conteúdo anti-vacinas, grupos com nomes como “Ivermectin MD Team” surgiram de imediato, conquistando logo dezenas de milhares de seguidores

Muitos destes negacionaistas defendem a ideia de que o antiviral remdesivir e o uso de ventiladores estão a “sufocar” doentes Covid não vacinados, quando na realidade, os doentes não vacinados estão a morrer devido aos efeitos da doença nos pulmões.

Ler Mais


Comentários
Loading...