Covid-19: Marcelo pede “juízo nas regras sanitárias”, mas lembra que “a vida continua”

O Presidente da República pediu hoje aos portugueses para “terem juízo nas regras sanitárias que o convívio social impõe”, mas ressalvou que não devem deixar de “acreditar naquilo que é fundamental: a vida continua, vai continuar até ao fim deste ano e vai continuar e acelerar no ano que vem”.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que “estamos já no tempo que é o da passagem da pandemia na fase grave, que ultrapassámos, para a endemia. Temos de conviver com esta realidade, mas com recuperação financeira, económica e social”, disse.

“Não vamos adiar a vida, vamos vivê-la com bom senso, mas num espírito que é de olhar para o futuro”, sublinha.

Sobre a vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos, cujo parecer favorável foi hoje emitido pela Agência Europeia do Medicamento, Marcelo considerou ser “uma notícia favorável.” “Obriga a um esforço suplementar mas cá estamos nós para fazer”, reforça.

Recusando-se a comentar as declarações de ontem da ministra da Saúde, Marta Temido, que referiu que os médicos do SNS têm de ser “resilientes”, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “se há caracetrística que os profissionais de saúde demonstraram, além da devoção e além da competência, é a resiliência”. Para o Presidente, os profissionais demonstraram “resistência” e o “Governo reconheceu-o”.

“Agora temos uma prioridade que é, no domínio da saúde, enfrentar a vacinação – acelerando -, fazer face aos efeitos da transição da pandemia para endemia e investir para que o Serviço Nacional de Saúde possa enfrentar a recuperação daquilo que ficou para trás”, sublinhou. “Temos de estar unidos”, concluiu.

 

 

Ler Mais


Comentários
Loading...