Covid-19: Lote da Janssen contaminado com materiais de outra vacina fabricada no mesmo local

A Agência Europeia do Medicamento emitiu hoje um comunicado onde confirmou que as autoridades da UE “estão cientes de que houve um lote da vacina da Jassen que foi contaminado com materiais utilizados na fabricação de outra vacina”, cuja linha de produção ocupava o mesmo espaço que a da primeira, na fábrica da Emergent Bioslutions, em Maryland, nos Estados Unidos.

A EMA esclarece que “o lote em causa não era destinado ao mercado europeu” e que, “tendo por base as informações disponíveis, que “as vacinas destinadas à UE não foram contaminadas, no entanto “como precaução e para salvaguardar a qualidade das doses, as autoridades fiscalizadoras recomendaram que os lotes desta fábrica não fossem enviados para a Europa”.

O regulador vai continuar a trabalhar com a Food and Drug Administration (FDA), o regulador norte-americano para o medicamento e alto responsável pela investigação sobre este caso na fábrica da Emergent Biosolutions.

A EMA sublinha ainda que este caso nada tem haver com a “à revisão recente do regulador relativamente aos casos raros de aparição de coágulos sanguíneos nos pacientes que tomaram a vacina da Jassen”.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) não disse quantas doses foram afetadas, mas a Reuters adianta que se pode estar a falar de milhões de doses, tornando mais difícil para a J&J cumprir a meta de entregar 55 milhões de vacinas para a Europa, até o final de junho.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...