Covid-19: FDA analisa dose de reforço da vacina da Johnson & Johnson

O painel de especialistas da Food and Drug Administration (FDA), entidade reguladora do medicamento dos Estados Unidos, estão hoje reunidos para decidir se recomendam uma dose de reforço da vacina da Johnson & Johnson, comercializada sob a designação Janssen.

O comité de especialistas está a fazer uma avaliação de emergência para o reforço da vacina para maiores de 18 anos e, após o debate, será realizada uma votação que dará o parecer final, escreve a CNN.

A vacina Johnson & Johnson é diferente das da Moderna e Pfizer (que usam tecnologia de mRNA), pois usa um adenovírus para transportar uma quantidade de coronavírus para o corpo de forma a induzir uma resposta imunológica.

Desde o início, a vacina Janssen mostrou-se menos eficaz do que as vacinas de tecnologia mRNA. Enquanto as vacinas da Moderna e da Pfizer começaram demonstraram uma eficácia de 94% ou 95%, as da Johnson & Johnson ficaram-se pelos 72%,

A Johnson & Johnson afirma que estudos demonstraram que uma dose de reforço administrada após dois, seis ou oito meses pode elevar esta eficácia para 94%, afirmando que a sua eficácia não diminui com o tempo da mesma forma que a eficácia da vacina da Pfizer.



Comentários
Loading...