Covid-19: Exército americano diz ter criado ‘supervacina’ eficaz contra as diversas variantes, incluindo a Ómicron

Cientistas do Instituto de Pesquisa do Exército Walter Reed (WRAIR) garantiram, esta quarta-feira, poderem anunciar nas próximas semanas uma vacina que é eficaz contra todas as variantes do coronavírus, incluindo a Ómicron, referiu a revista americana ‘Newsweek’. A ‘supervacina’ está a ser trabalhada há quase dois anos depois de o exército americano ter recebido o primeiro sequenciamento do ADN do vírus no início de 2020 e a proposta dos militares, num estágio inicial, foi desenvolver uma vacina que fosse eficaz contra as mais diversas variantes.

Ao contrário de outras vacinas, a da Walter Reed é uma vacina de nanopartículas de ferritina com ‘spike’, que tem uma proteína em forma de bola de futebol com 24 faces, permitindo que se fixe nos ‘spikes’ de múltiplas variantes da Covid-19 nas diferentes faces da proteína. A vacina teve resultados positivos”, segundo garantiu Kayvon Modjarrad, diretor do ramo de doenças infeciosas de Walter Reed. “A vacina Spike Ferritin Nanoparticle Covid-19 de Walter Reed, ou SpFN, concluiu os testes em animais no início deste ano com resultados positivos”, apontou.

“A fase 1 dos testes em humanos, que testou a vacina contra a Ómicron e outras variantes, terminou este mês, novamente com resultados positivos que estão em revisão final”, indicou Modjarrad, que referiu que a vacina ainda precisa de passar por testes de fase dois e três. “Precisamos de avaliar no cenário do mundo real e tentar entender como a vacina funciona num número muito maior de indivíduos que já foram vacinados com outra coisa inicialmente ou já estiveram doentes”, disse Modjarrad.

“Decidimos ‘espreitar’ a longo prazo em vez do nos focar apenas no aparecimento inicial do coronavírus. Haverá variantes que vão surgir, futuros vírus que podem surgir em novas espécies e a nossa plataforma e abordagem vai preparar as pessoas para isso”, finalizou.




loading...
Notícias relacionadas