Covid-19: Espanha ultrapassa os 30 mil casos diários, Itália regista mais de 4 mil e Reino Unido recua

Reino Unido

O Reino Unido registou 44.104 novos casos de contágio e 73 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados oficiais atualizados hoje, que mostram sinais de um abrandamento das infeções.

Na terça-feira, o Reino Unido tinha registado 46.558 novos casos e 96 mortes, o número mais alto desde 20 de março.

Os valores dos últimos dias têm vindo a descer desde um pico de 54.674 casos no sábado desta nova vaga causada pela variante Delta, em crescendo desde meados de maio.

Nos últimos sete dias, entre 14 e 20 de julho, a média diária foi de 52 mortes e 47.696 casos, o que corresponde a uma subida de 59,8% no número de mortes e de 35,8% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

Desde o início da pandemia, foram notificados 128.896 óbitos atribuídos a covid-19 num total de 5.563.006 infeções confirmadas no Reino Unido.

Nas passadas 24 horas foram administradas 200.314 vacinas.

Desde dezembro foram inoculadas 46.338.744 pessoas, o que corresponde a 88,1% da população adulta, e 36.404.566 pessoas, ou 69,1% da população adulta, já tem a vacinação completa.

Itália

A Itália contabilizou 4.259 novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, uma subida face ao dia anterior, bem como 21 óbitos associados à doença covid-19, informou hoje o Ministério da Saúde italiano.

Na terça-feira, o país, que já tem mais de 50% da população com a vacinação completa contra a covid-19, divulgou o registo de 3.558 novos contágios.

Os novos contágios pelo coronavírus SARS-CoV-2 estão a aumentar no território italiano e já se encontram em níveis que eram registados em final de maio.

Com estes novos contágios, o país totaliza, até à data, 4.297.337 casos de pessoas que ficaram infetadas com o novo coronavírus, de acordo com o boletim informativo do ministério italiano.

O Instituto Superior de Saúde italiano tem vindo a alertar que a pandemia de covid-19 está a ganhar novamente terreno no país, especialmente junto das pessoas mais jovens.

O número total de mortes atribuídas à doença covid-19 no território italiano desde o início da crise pandémica, em fevereiro de 2020, situa-se agora nos 127.905, segundo a mesma fonte.

Nos hospitais italianos estão internados em enfermarias 1.196 doentes covid-19, mais dois em relação à véspera, e 158 pacientes encontram-se em unidades de cuidados intensivos (UCI), menos sete em comparação ao dia anterior.

A campanha de vacinação em Itália continua e foram administradas, até à data, 62.922.304 doses em todo o país.

Um total de 28.261.081 pessoas já têm o processo de imunização completo contra a doença covid-19, número que representa 52,33% da população do país com mais de 12 anos de idade.

Em Itália, a única medida de prevenção obrigatória que se mantém é o uso de máscara em espaços públicos fechados, mas o Governo já fez saber que não exclui maiores restrições caso a situação epidemiológica do país continue a agravar-se, como, por exemplo, a exigência de um certificado de vacinação para entrar em bares e em locais de diversão, à semelhança do modelo francês.

A região da Sicília (sul de Itália) anunciou, entretanto, que vai pedir um teste negativo à covid-19 aos viajantes procedentes de França, Grécia ou dos Países Baixos, medida que já era solicitada às pessoas que chegavam de Portugal, Espanha ou Malta, além de outros países fora do espaço da União Europeia (UE).

Espanha

A incidência acumulada de infetados por covid-19 em Espanha subiu para 644 casos por cada 100.000 habitantes nas últimas duas semanas, tendo sido registadas 30.587 novas infeções e 18 mortes nas últimas 24 horas.

Segundo números divulgados hoje pelo Ministério da Saúde de Espanha, os últimos contágios elevam para 4.219.723 o número total de infetados no país desde o início da pandemia, havendo agora um total de 81.166 óbitos causados pela doença.

O nível relativo de contágios teve uma subida de 22 unidades, o mesmo do dia anterior, tendo a incidência acumulada passado dos 622 casos (terça-feira) para 644 (hoje) diagnosticados por cada 100.000 habitantes nas últimas duas semanas.

As comunidades autónomas espanholas com os níveis mais elevados são a Catalunha (1.240), Navarra (926), Castela e Leão (916), Aragão (825), Baleares (692), Astúrias (682) e Cantábria (618).

A faixa etária entre os 20 a 29 anos continua a ser a que tem a incidência acumulada mais elevada, tendo hoje subido para 1.867 pessoas infetadas por cada 100.000 habitantes, nos últimos 14 dias (1.838 na terça-feira).

O segundo grupo mais atingido é o dos jovens de idades entre 12 e 19 anos, faixa em que se registam 1.561 casos por cada 100.000 pessoas nos últimos 14 dias (1.526).

Nas últimas 24 horas, deram entrada nos hospitais de todo o país 1.399 pessoas com a doença, havendo 7.255 pessoas hospitalizadas, o que corresponde a 6,07% das camas, sendo que 1.180 pacientes estão em unidades de cuidados intensivos, ocupando 12,92% das camas desses serviços.

De acordo com os dados oficiais divulgados hoje, há 24,7 milhões de pessoas completamente vacinadas contra a covid-19 (52,1% da população total), e 29,9 milhões têm pelo menos uma das doses (63,1%), em cerca de 47,4 milhões de habitantes que tem o país.

O governo regional da Galiza (fronteira norte de Portugal) anunciou hoje que pretende limitar a partir deste sábado as reuniões em contexto privado a seis pessoas dentro de casa e 10 fora, ou um máximo de dois agregados familiares, devido à situação epidemiológica.

Em termos gerais, os ajuntamentos de pessoas na rua serão também proibidos entre as 03:00 e as 06:00 da manhã e será exigido um teste covid-19 negativo ou um certificado de vacinação para entrar nos restaurantes e similares em 36 municípios que estão no nível máximo ou elevado de incidência acumulada.

Estas medidas têm ainda de ser aprovadas pelo Supremo Tribunal da Galiza antes de entrarem em vigor.

A Comunidade Valenciana (a leste do país, junto ao Mediterrâneo) também pediu aos tribunais que alargassem o atual recolher obrigatório, das 01:00 às 06:00, para mais 43 localidades, subindo para 77 o número de centros urbanos afetadas pela medida.

Ler Mais




Comentários
Loading...