Covid-19: Benfica confirma presença na ‘final four’ da Taça da Liga

O Benfica informou hoje que vai marcar presença na ‘final four’ da Taça da Liga de futebol, em Leiria, apesar dos vários casos de infeção por covid-19 que afetam a equipa lisboeta.

Em comunicado emitido no sítio oficial, o clube da Luz, que defronta na quarta-feira o Sporting de Braga, nas meias-finais, confirma a presença, “com a ambição de vencer a prova, à imagem do que acontece em todas as competições que disputa”.

“Após ter exposto publicamente, de forma cautelar e transparente, o aumento de casos de covid-19 na sua estrutura profissional, não recebeu por parte das autoridades competentes – DGS [Direção-Geral da Saúde] e Liga de Clubes – qualquer recomendação contrária às regras até agora vigentes nas competições nacionais. Ou seja, proceder ao isolamento dos jogadores que testaram positivo e incluir no lote de atletas à disposição da sua equipa técnica todos aqueles que testaram negativo, 48 horas antes da partida”, refere o Benfica.

Perante as dificuldades, os ‘encarnados’ destacam o “inabalável espírito de grupo e tenacidade” do plantel, que possibilita à equipa “marcar presença amanhã [quarta-feira] na meia-final da Taça da Liga, com o desígnio de vencer um troféu que já conquistou por sete vezes”.

Por outro lado, o Benfica manifestou que tem cumprido “escrupulosamente” as normas e recomendações das autoridades competentes e revelou que, “ao longo da época, realizou mais de 7.000 testes SARS-CoV-2 a todos os elementos da sua estrutura profissional”, algo que “se situa claramente acima das orientações da DGS e do que se encontra estipulado pela Liga de cubes”.

Na quarta-feira, o Benfica defronta o Sporting de Braga, nas meias-finais da Taça da Liga, a partir das 19:45, em Leiria, num encontro no qual não poderá contar com Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Luca Waldschmidt, os mais recentes casos positivos ao novo coronavírus no plantel.

Já hoje, o clube tinha informado terem sido detetados 17 casos de infeção pelo novo coronavírus entre jogadores, equipa técnica e ‘staff’ no decurso dos testes de despistagem realizados desde sábado, e entre os quais o caso positivo do presidente Luís Filipe Vieira.

Os ‘encarnados’ cancelaram a conferência de imprensa de antevisão do jogo com os minhotos, que estava marcada para hoje, e disseram aguardar uma decisão da Direção-Geral da Saúde (DGS) relativamente à participação da equipa nas competições de futebol.

“O Sport Lisboa e Benfica comunica que, no decurso dos testes realizados desde sábado no Seixal, foram detetados 17 novos casos de covid-19 entre staff, equipa técnica e jogadores. Perante estes dados, na defesa da saúde pública e da integridade física dos atletas envolvidos, o Benfica remete para a DGS a decisão de se apresentar em competição nos próximos 14 dias”, pode ler-se na nota publicada hoje no sítio oficial dos ‘encarnados’.

Na segunda-feira, a comunicação social portuguesa deu conta de vários casos de infeção nas ‘águias’, nomeadamente do avançado alemão Luca Waldschmidt, dos treinadores-adjuntos João de Deus, Pietra e Fernando Ferreira e do diretor Luisão, acrescentando que os brasileiros Gilberto e Everton Cebolinha cumpriam isolamento.

No calendário do Benfica para os próximos 14 dias, além da meia-final da Taça da Liga, em Leiria, onde poderá ter de disputar a final da prova, no sábado, incluem-se também os jogos em casa com Nacional (15.ª jornada da I Liga) e Belenenses SAD, para os quartos de final da Taça de Portugal, e a visita ao Sporting (16.ª jornada).

De acordo com o plano de retoma do futebol profissional, “os atletas e equipas técnicas da equipa na qual foi identificado um caso positivo podem ser considerados contactos de um caso confirmado”.

“No entanto, a identificação de um caso positivo não torna, por si só, obrigatório o isolamento coletivo, das equipas. A determinação de isolamento de contactos (de praticantes e outros intervenientes), a título individual, é de estrita competência da Autoridade de Saúde territorialmente competente”, acrescenta o mesmo documento da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

Este plano, que vigora desde 7 de setembro de 2020, determina que todos os infetados, sintomáticos ou não, devem ser isolados, “ficando impossibilitados de participar em treinos e competições até à determinação de cura deliberada pela Autoridade de Saúde territorialmente competente”.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...