Começa a ser julgado o suspeito de ter sido intermediário no voo em que morreu Emiliano Sala

Arranca hoje, em Cardiff, no Reino Unido, o julgamento de um homem suspeito de ter desempenhado o papel de intermediário na organização do voo em que morreu o futebolista Emiliano Sala.

O avançado morreu em 21 de janeiro de 2019, com 28 anos, quando o avião que o transportava, pilotado pelo britânico David Ibbotson, caiu no Canal da Mancha, numa altura em que o jogador se encontrava em trânsito dos franceses do Nantes para o País de Gales, para assinar pelo Cardiff City.

Uma primeira investigação determinou que o avião caiu no mar, após sofrer um problema técnico por voar mais rápido do que poderia, sendo que o piloto David Ibbotson pode ter sido contaminado com dióxido de carbono durante a queda.

A 26 de outubro de 2020, David Henderson declarou-se “não culpado”, em depoimento perante o tribunal de Cardiff, visto que é acusado de ter agido de forma “descuidada e negligente” no acidente.

A ação legal contra Henderson, de 66 anos, partiu da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido.

A família do futebolista argentino Emiliano Sala entrou com uma ação judicial contra os clubes Cardiff City e Nantes em março deste ano.

Segundo os advogados da família, esta decisão foi tomada para “proteger os seus interesses”, embora o processo não se inicie até que seja julgado o piloto David Henderson, que deveria ter transportado Sala, mas acabou por delegar o serviço a David Ibbotson, de 59 anos, cujo corpo nunca foi encontrado, ao contrário do corpo do jogador, que foi recuperado do avião no Canal da Mancha, a uma profundidade de 67 metros.

Ler Mais


Comentários
Loading...