China: 200 mil toneladas de cobre no valor de 500 milhões de euros desaparecem e ninguém sabe porquê

Um grupo de empresas chinesas está a investigar o desaparecimento de cerca de 200 mil toneladas de cobre de um armazém no norte da China, depois de terem percebido que só lá se encontrava um terço da quantidade que tinham financiado.

Avança a ‘Bloomberg’, citando fontes não identificadas, que representantes de mais de mais de uma dezena de empresas públicas estiveram reunidos, esta semana, na cidade de Qinhuangdao, depois de terem dado conta do desaparecimento do material.

No armazém nessa localidade chinesa, deveriam estar guardadas 300 mil toneladas de cobre, no valor de aproximadamente 724 milhões de euros, mas deparam-se com apenas 100 mil toneladas. Isso significa que uma quantidade desse minério no valor de 480 milhões de euros estará em parte incerta.

Este caso surge poucos meses depois de um evento semelhante ter ocorrido noutras localizações na China, em que terão desaparecido quantidades significativas de alumínio.

No centro do mais recente caso, estará uma empresa chamada Huludao Risun Trading, que compra anualmente entre 800 mil e um milhão de toneladas de cobre para depois distribuí-lo pelas empresas de fundição na China. Essa empresa terá aceitado empréstimos para comprar 300 toneladas de cobre, mas, de acordo com as informações, não terá cumprido o que tinha sido contratualizado com os financiadores.

Contudo, analistas ouvidos pela ‘Bloomberg’ argumentam que é provável que o desaparecimento do material não deverá ter um impacto significativo na atividade das empresas de fundição, que terão ainda cobre suficiente nas suas reservas para prosseguir com as suas operações.

Ler Mais


Comentários
Loading...