Certificados digitais passam a ser obrigatórios só em viagens, lares, grandes eventos, hospitais e discotecas

A partir de 1 de outubro, apenas será obrigatório apresentar o certificado digital em situações de viagem por via aérea ou marítima, visitas a lares e estabelecimentos de saúde (como as visitas a hospitais – que passam a poder ser retomadas), grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos, bares e discotecas. O anúncio foi feito por António Costa esta tarde, após novo Conselho de Ministros.

Todas as restantes situações não são abrangidas, ou seja, deixa de ser preciso apresentar o certificado digital para almoçar ou jantar no interior de um restaurante ao fim de semana. Recorde-se que, neste momento, este ainda é um requisito necessário para fazer uma refeição nestes espaços entre as 19h de sexta-feira e o final de domingo. A partir de 1 de outubro já não será assim.

Também os estabelecimentos turísticos e alojamentos locais deixam de exigir a apresentação do certificado digital, segundo avançou o primeiro-ministro esta quinta-feira.

António Costa sublinhou ainda que «não faz sentido tornar a máscara obrigatória nos bares e discotecas», sublinhando que o certificado digital fará mais sentido. O líder do governo garante ainda que «já existe uma experiência consolidada» com esta ferramenta.

Recorde-se que o certificado digital poderá ser obtido através de três formas: vacinação completa, teste negativo à Covid-19 ou recuperação de infeção.



Comentários
Loading...