Bruxelas pede aos Estados-membros que garantam salário mínimo “digno”

O comissário europeu para o Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit, exortou os Estados membros da União Europeia a subirem os salários mínimos nacionais, adaptando-os à produtividade e ao custo do emprego, segundo o ‘Cinco Días’.

“Não podemos aceitar que em alguns países os salários não permitam uma vida digna. O trabalho tem valor e isso deve se refletir em salários dignos”, afirmou esta quarta-feira Schmit, no II Fórum Económico Internacional.

Apesar de ter descartado a hipótese de criação de um salário mínimo europeu, Schmit recordou que Bruxelas lançou uma diretiva para garantir que os trabalhadores da UE sejam cobertos por salários mínimos adequados, que lhes permitam viver com dignidade, onde quer que trabalhem.

“Não se trata de um salário mínimo europeu, mas sim de um processo para adaptar os salários mínimos e permitir que sejam decentes em todos os países membros”, explicou.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...