Brasil está em situação de pré-falência, diz ex-presidente do Banco Central brasileiro

O ex-presidente do Banco Central do Brasil, Arminio Fraga, afirmou que o Estado brasileiro está em situação de pré-falência e que é preciso repensar a política de despesa pública no país.

“Algo precisa acontecer, pois essas prioridades espelham a captura do Estado, o sistema político nacional”, disse, durante um evento que do movimento “Derrubando Muros” que reúne empresários, investidores, políticos e intelectuais brasileiros, de acordo com o Estadão.

O economista avaliou os dados pré-pandemia e concluiu que a despesa pública do país representou 30 a 35% do Produto Interno Bruto (PIB). “O Brasil tem uma característica fora da curva global. Quase 80% dos seus recursos são gastos com folhas de pagamento e previdência.”

Além disso, o défice brasileiro está negativo desde 2014. Isto significa que o Brasil está a pedir dinheiro emprestado para pagar juros, o que eleva ainda mais a dívida, que hoje está acima de 90% do PIB. “Esse é um número alto para um país com a nossa história.” Na avaliação de Arminio Fraga, vai ser necessário priorizar os gastos do Estado.

O economista defendeu que há pouco planeamento, má gestão e pouca avaliação no Estado. “É fundamental que se crie uma cultura de se justificar tudo que se faz. É preciso gerir com rigor e avaliar. O Brasil precisa de um modelo de Recursos Humanos para melhorar as coisas”, defendeu.



Comentários
Loading...