Black Friday: apenas um em cada 20 descontos é verdadeiro

Para que um desconto seja, de facto, um desconto é preciso que o valor a pagar seja inferior ao preço base com que o produto chegou pela primeira vez às prateleiras. Porém, nem sempre é isto que acontece com as campanhas promocionais apresentadas por algumas marcas durante a Black Friday.

De acordo com um estudo do grupo de consumidores Which?, apenas um em cada 20 descontos apresentados no mercado britânico é genuíno. Citado pelo The Guardian, o estudo indica que a maioria dos artigos tem esse mesmo desconto ou um preço ainda mais baixo noutras alturas do ano.

Isto significa que a Black Friday não é obrigatoriamente a época do ano em que se consegue os melhores negócios. O preço até pode estar mais baixo, mas existe a possibilidade de vir a reduzir ainda mais noutro momento.

Dos 83 produtos analisados pelo Which?, apenas quatro estavam efectivamente mais baratos durante a Black Friday do que em qualquer outra altura do ano. Os restantes poderiam ser comprados por um preço mais baixo antes ou depois: 74% ficou mesmo mais barato depois da Black Friday.

Nada disto infringe qualquer lei, alerta o Which?. Contudo, a divulgação das ofertas de Black Friday como oportunidades únicas pode confundir os consumidores. O grupo aconselha a que as potenciais compras sejam analisadas com cuidado: não vale a pena entrar em pânico, pensando que se vai perder a hipótese de comprar determinado artigo por aquele preço. É possível que o preço caia algumas semanas depois.



Comentários
Loading...