As cabines dos aviões são conhecidas pelas baixas temperaturas, mas por que será que precisam de ser tão frias?

Ao preparar-se para uma viagem de avião, os passageiros mais experientes não dispensam um agasalho extra para as horas de voo.

As cabines dos aviões são conhecidas pelas baixas temperaturas, mas por que será que precisam de ser tão frias?

«Por uma questão de puro conforto térmico», explica o médico e ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Aeroespacial, Marco Antonio Ribeiro Cantero. «As temperaturas são reguladas para ficarem entre 20° e os 22° graus, um padrão mundial para dar comodidade à maior parte dos passageiros durante a viagem».

Durante um voo, a temperatura exterior pode chegar a -50°.

Os aviões têm uma camada espessa de mantas térmicas entre a parte externa da fuselagem e o revestimento da cabine dos passageiros para isolar dessas baixas temperaturas do lado de fora.

O sistema de pressurização do avião aproveita-se do ar comprimido pelos motores para criar uma atmosfera semelhante àquela que as pessoas estão acostumadas a ter em terra. Com o processo de compressão, o ar que é injetado na cabine dos passageiros ganha energia e acaba por aquecer.

Num avião com muitos passageiros a bordo a próprias pessoas funcionam como fontes de calor com a respiração e o processo de conservação da temperatura corporal.

 

Ler Mais


Comentários
Loading...