Antifascistas manifestam-se hoje em Lisboa contra encontro de Ventura, Bolsonaro e Abascal

A Rede Unitária Antifascista convocou um protesto para esta sexta-feira, em Lisboa, no dia em que chega a Portugal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente brasileiro e Santiago Abascal, líder do partido espanhol Vox, a convite de André Ventura, para assinarem a Carta de Madrid.

A Carta de Madrid afirma que “o avanço do comunismo representa uma séria ameaça à prosperidade e ao desenvolvimento das nações”, defendendo um “estado de direito, a separação de poderes, a liberdade de expressão e a propriedade privada.”

Em protesto contra a iniciativa do partido Chega, em dia de encerramento da campanha eleitoral às eleições autárquicas, que decorrem no domingo, a Rede Unitária Antifascista convocou uma concentração pelas 18h00, no Largo do Intendente.

Segundo o manifesto do movimento, a extrema-direita “compreende a importância de alianças internacionais para avançar com as suas políticas reacionárias em todo o mundo” e “André Ventura compreende muito bem essa necessidade e, só este ano, já trouxe cá Le Pen e Salvini.”

“Agora, aproveitando as eleições autárquicas, prepara-se para receber, dia 24 de Setembro, Eduardo Bolsonaro — filho de Jair Bolsonaro e responsável pelas relações com outros movimentos de extrema-direita — e Santiago Abascal — líder do Vox”, pode ler-se no manifesto.

“Ventura aparece como espécie de anfitrião de uma nova tentativa da extrema-direita proto-fascista de se organizar internacionalmente, agora sob a liderança de Santiago Abascal. Bolsonaro tenta desesperadamente, desta forma, encontrar o apoio que lhe vai faltando no continente americano”, defende o movimento.

Vários colectivos antifascistas unem-se assim, voltando às “ruas numa concentração de repúdio, garantindo um dia de resistência e mais uma derrota da política que privilegia o ódio.”

Ler Mais


Comentários
Loading...