Venda de relva sintética deve ser proibida? Impacto ambiental pode ser pior do que se pensa

Depois de uma recente petição com mais de 29 mil assinaturas no Reino Unido a exigir a proibição da venda de relva artificial, várias questões ambientais têm sido levantadas sobre o impacto da relva e plantas de plástico, escreve a ‘Euronews’.

O impacto ambiental da relva artificial pode ser pior do que se pensa. Apesar de a relva e as plantas naturais consumirem bastante água e eletricidade devido aos sistemas de rega, a verdade é que “potenciam um ecossistema mais saudável”, capturando CO2, alega a petição.

“Banir a venda de relva artificial pode ser um pequeno passo para melhorar a biodiversidade do Reino Unido, reduzindo a pegada de carbono e ajudando a cada vez mais reduzida população de insetos e vida selvagem”, defendem os subscritores.

A produção de elevados volumes de plástico, que nem sempre são reciclados e que poluem os solos com microplásticos, é um dos principais argumentos dos ativistas, além de que, defendem, os relvados sintéticos potenciam cheias e podem sobreaquecer, transformando-se em ambientes nocivos para animais e humanos.

Se esta petição chegar às 100 mil assinaturas antes de 17 de novembro deste ano, terá de ser discutida no Parlamento britânico.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...