Julho foi o mês mais quente dos últimos 92 anos e o 4.º mais seco desde 2000, revela IPMA

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) apontou esta sexta-feira que julho foi o mês mais quente dos últimos 92 anos em Portugal, com uma temperatura do ar média de 25,14 graus, 2,97 graus acima do valor normal.

“O valor médio da temperatura máxima do ar, 33.16 °C foi o segundo mais alto desde 1931 (depois de julho de 2020), com uma anomalia de +4.44 °C”, avança o IPMA em comunicado, acrescentando que “o valor médio da temperatura mínima, 17.13 °C foi 1.51 °C acima do normal, e foi o 4º valor mais alto desde 1931 (depois de 1989, 1990, 2006)”.

A temperatura mais elevada foi de 47 graus, registada no dia 14 de julho na estação do Pinhão, e “constitui um novo extremo para o mês de julho, em Portugal Continental”.

De acordo com o mais recente Boletim Climatológico, “dia 13 de julho foi o dia mais quente de 2022 (em Portugal Continental) e o 5º dia mais quente do século XXI”.

Assim, “entre os dias 7 e 14 de julho foram registados 98 novos recordes de temperatura máxima, com o maior número de recordes absolutos no dia 14 e mensais no dia 13”, aponta o IPMA.

Em relação à chuva, o instituto conta que “o mês de julho foi o 4º mais seco desde 2000”, com uma taxa de precipitação que correspondeu apenas a 22% do que seria normal para esse mês. No final do mês passado, 55% do território estava em seca severa e 45% em seca extrema.

“A conjugação da persistência de valores de precipitação muito inferiores ao normal e de valores de temperatura muito acima do normal, em particular da temperatura máxima, teve como consequência a ocorrência de valores altos de evapotranspiração e valores significativos de défice de humidade do solo”, explica o IPMA.

Ler Mais


Comentários
Loading...