Impacto humano pode estar a fazer com que baleias francas do Atlântico Norte cresçam menos, diz estudo

O impacto humano nos oceanos, desde a pesca comercial intensiva à crise climática, poderá estar a contribuir para a diminuição do tamanho das baleias francas do Atlântico Norte, de acordo com um estudo.

Os investigadores apuraram que uma baleia franca do Atlântico Norte nascida hoje cresceria cerca de um metro – ou 7% – menos do que uma baleia nascida em 1981, sendo frequente encontrar-se animais emaranhados com equipamentos de pesca, o que será o principal fator.

No mesmo relatório, que foi publicado na revista ‘Current Biology’, são mencionados casos frequentes de baleias capturadas por equipamentos de pesca nas últimas quatro décadas. De acordo com os cientistas, uma vez presas, as baleias têm mais dificuldade em mover-se, o que as deixa com menos energia necessária para o crescimento.

No entanto, a mudança na disponibilidade de alimentos, impulsionada pelo rápido aquecimento da temperatura do oceano, bem como colisões diretas com navios e poluição sonora dos motores, também pode estar a contribuir para a diminuição do tamanho das baleias francas, segundo o mesmo estudo.

As baleias francas do Atlântico Norte são uma das espécies de baleias grandes mais ameaçadas do mundo, havendo menos de 400 na natureza.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...