Faixa etária dos 55 aos 64 anos em Portugal é a que mais orienta os seus gastos para a sustentabilidade

O grupo etário dos 55 aos 64 anos, em Portugal, é o que mais limita os seus gastos, devido a preocupações com questões de sustentabilidade, uma conclusão apresentada no European Consumer Payment Report – ECPR, um estudo da Intrum, divulgado esta sexta-feira.

“De acordo com o ECPR 2020, em Portugal, 65% dos inquiridos afirma que o seu crescente interesse pela sustentabilidade é um motivo para limitar os seus gastos. Valor este substancialmente superior à média europeia que é de 47%”, é revelado numa nota enviada à comunicação social, na qual é indicado também que as mulheres portuguesas (66%) estão ligeiramente mais sensíveis a estas questões do que os homens (64%).

No decorrer do estudo, os investigadores apuraram que, analisando os vários grupos etários, a sustentabilidade é cada vez mais um motivo pelo qual os consumidores estão a limitar as suas despesas.

“Tanto a faixa etária dos 18 aos 21 anos, como dos 22 aos 37 anos, registaram um aumento significativo em comparação com o período homólogo, passando de 46% para 60% e de 54% para 64% respetivamente.

Ainda assim, apesar de se verificar uma maior consciencialização em todas as faixas etárias analisadas, o grupo etário dos 55 aos 64 anos é quem mais limita os seus gastos em consequência das questões de sustentabilidade, com uma subida de 59% para 72% em 2020”, é ainda mencionado no mesmo comunicado.

Segundo Luís Salvaterra, Diretor-Geral da Intrum Portugal, “as alterações climáticas, compras sustentáveis e comportamentos ecológicos são temas que preocupam os consumidores mais do que nunca”, considerando que a pandemia terá contribuído para um maior aumento do interesse dos consumidores por este tipo de questões ecológicas.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...