Cientistas alertam para o impacto da poluição química e plástica no mundo marinho

Um relatório divulgado recentemente pela IPEN (International Pollutants Elimination Network) e pela NTN (National Toxics Network) denuncia que o impacto da poluição química e plástica para o declínio dos peixes e outros organismos aquáticos está a ser ignorado pelas entidades reguladoras.

Os ambientalistas alertam, no documento Aquatic Pollutants in Oceans and Fisheries, que a poluição está a afetar negativamente a cadeia alimentar aquática.

“Muitas pessoas pensam que o declínio das populações de peixes é apenas o resultado direto da sobrepesca”, explica Matt Landos, coautor do documento.

O relatório menciona, ainda, que os “reguladores têm de compreender o impacto da poluição”. “De facto, toda a cadeia alimentar tem sido seriamente comprometida, com cada vez menos peixes no topo, perdas de invertebrados nos sedimentos e coluna de água, menos algas marinhas saudáveis, corais e outros habitats, bem como uma proliferação de bactérias e florescimento de algas tóxicas”, referiu o mesmo responsável.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...