Universidade Sénior: guia essencial

A decisão de voltar a estudar pode ser tomada em qualquer altura da vida, mas é talvez depois dos 50 anos que existe maior disponibilidade para considerar seriamente o regresso às salas de aula. Na última década as universidades séniores ganharam grande expressão em Portugal, depois de um longo caminho trilhado desde a criação da primeira instituição deste tipo, em Lisboa, nos anos 70.

Apesar de várias movimentações em torno da ideia de fazer crescer o conceito de universidade sénior a nível nacional, foi preciso chegarmos a 2005 para ser criada a Rede de Universidades da Terceira Idade (RUTIS), uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que conta atualmente com mais de 300 universidades seniores com 45 mil alunos e cinco mil professores sob a sua tutela. Embora muito diversificadas, estas universidades estão cada vez mais próximas umas das outras, tendo em comum a promoção de um envelhecimento ativo num ambiente dinâmico e estimulante.

O que são e a quem se destinam?

As universidades seniores são instituições sem fins lucrativos que têm por objetivo proporcionar aos mais velhos uma aprendizagem em ambiente informal, combatendo o isolamento e a exclusão social. Estas universidades promovem também a intergeracionalidade, através de um conjunto de iniciativas diversas que juntam pessoas de diferentes faixas etárias.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...