Procura um novo emprego? Saiba como a pandemia alterou o recrutamento

Encontrar um bom emprego nunca foi propriamente um processo simples. No entanto a crise provocada pela covid-19 veio complicar ainda mais o processo de recrutamento das empresas e diminuir as oportunidades dos trabalhadores.

Muitos negócios não se encontram a recrutar, a incerteza é ainda bastante grande. Para os adultos com mais de 50 a busca por um novo trabalho torna-se ainda mais desafiante. Muitos já não enviam candidaturas há anos pelo que pode ser difícil ajustar-se aos meios modernos de recrutamento.

[Leia também: Entrevista de trabalho via Skype? Estas são as dicas essenciais que deve seguir]

Eis 5 exemplos que comprovam como a procura por um novo emprego será diferente em 2021, explicados pelos especialistas do portal AARP.

 

  1. Períodos “vazios” sem experiência profissional já não são um problema

Muitos adultos mais velhos apresentam períodos nos seus currículos sem qualquer tipo de emprego. Seja porque foram despedidos num certo momento, porque tiveram que cuidar mais intensamente de um familiar ou simplesmente porque decidiram mudar de rumo. Se antigamente este tipo de espaços “vazios” poderiam ser considerados um ponto negativo, a verdade é que atualmente com o número elevado de desemprego os recrutadores estão menos preocupados com períodos sem atividade, independentemente de quando esta tenha acontecido. É importante apenas que saiba explicar o que aconteceu e de que forma aproveitou positivamente esses períodos para reforçar os seus skills.

 

  1. Uma boa carta de apresentação é agora mais importante

Sempre foi aconselhado escrever um texto onde se explique porque é que se acredita que é o candidato ideal para o cargo. Todavia muitas vezes estas cartas não eram sequer lidas pela pessoa responsável pelo recrutamento. A situação parece ter mudado, segundo confirma um recente estudo da TopResume. Quase 50% dos recrutadores afirma prestar agora mais atenção a este tipo de textos, quando comparado com o período anterior à pandemia.

Antes de escrever esta carta é fundamental que investigue bem a empresa e perceba quais os pontos essenciais que deve incluir. Tenha especial atenção aos erros ortográficos.

 

  1. O trabalho remoto pode tornar-se numa tendência

Durante a pandemia muitos foram os empregos que transitaram a sua atividade para um regime remoto. Pelo menos temporariamente. É previsível que muitas destas pessoas continuem a trabalhar a partir de casa pelo menos durante a primeira metade de 2021. De resto, alguns destes empregos podem vir a ficar permanentemente neste regime, sobretudo porque as empresas vão estar interessadas em diminuir os custos associados ao espaço de escritórios.

Isto significa que muitos recrutadores vão estar atentos a candidatos que se demonstrem capazes de trabalhar remotamente. A sua candidatura e currículo devem assim referir isso mesmo.

 

  1. A sua próxima entrevista pode ser via Zoom

No ano passado muitas foram as empresas que tiveram necessidade de entrevistar os candidatos através de uma videochamada. A previsão é que esta tendência se mantenha durante os próximos meses.

A entrevista pode ser um momento algo stressante, pelo que é recomendado que pratique ao máximo a utilização deste tipo de tecnologias para estabelecer conversas. Procure garantir que tem um espaço apropriado para efetuar este tipo de videoconferências.

 

  1. Um pequeno agradecimento pode fazer toda a diferença

Independentemente de a sua entrevista ser realizada presencialmente ou remotamente, deve sempre ter o hábito de enviar mais tarde um e-mail ao recrutador a agradecer a oportunidade e o tempo disponibilizado. Esta é uma forma simples de demonstrar o seu interesse e a sua personalidade agradável. Pode ser um fator que o diferencie dos restantes candidatos.

 

 





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...