Medo de falhar? Estes são os pensamentos que deve (mesmo) evitar

Todos temos um desejo inegável de atingir sucesso. Independentemente de quais sejam os nossos objetivos, todos queremos sentir que estamos a conseguir alcançar metas importantes. Seja obter um emprego de “sonho”, encontrar um parceiro para a vida ou começar um negócio, a verdade é que são este tipo de aspirações que ditam muito do nosso comportamento.

Infelizmente nem sempre é possível concretizar alguns destes sonhos. Não por culpa de uma qualquer tentativa falhada, mas sim devido ao medo que temos de sequer tentar. Pode existir uma ansiedade inerente a estes momentos que nos paralisa e impede de avançar. Escolhemos nem sequer experimentar algo, como medo de sofrer no futuro.

Isto pode ser algo verdadeiramente destrutivo. A nossa mente pode começar a fabricar constantemente este tipo de pensamentos e distorções cognitivas, acabando por prejudicar fortemente o nosso bem-estar.

Eis alguns exemplos de pensamentos distorcidos que deve evitar, de forma a diminuir o seu medo de falhar.

 

  1. O falhanço é pessoal

Temos tendência para encarar um falhanço como algo muito pessoal. Esquecemo-nos que é algo universal, que faz parte da existência humana. Comparamos a nossa vida com a de outras pessoas esquecendo sempre que também elas registaram falhanços ao longo da sua jornada.

Devemos ser capazes de alterar a perspetiva que temos sobre o falhanço. Este tipo de acontecimento não é algo negativo, é sim algo que nos permite aproximar do nosso objetivo final. Falhar deve ser um sinónimo de aprender.

 

  1. O custo de falhar é demasiado alto

Exageramos as consequências associadas a um qualquer ato falhado. Acreditamos que algo desastroso irá acontecer se não conseguirmos ser bem-sucedidos. Isto acaba por ditar que evitamos concorrer a certos empregos, estudar algo que nos interesse ou simplesmente iniciar uma conversa com alguém desconhecido.

“Saltamos” para esta conclusão sem nenhuma prova factual. Que terrível mal pode acontecer se, por exemplo, a sua candidatura for rejeitada ou se o seu encontro amoroso não correr tão bem?

É essencial que seja capaz de compreender que o facto de nem sequer tentar algo irá ter consequências bem mais devastadoras a longo-prazo do que um eventual falhanço.

 

  1. Falhar não traz nada de bom

O ser humano tem tendência para apenas se concentrar nos aspetos mais negativos do falhanço, acabando por esquecer que este tipo de situação pode também trazer alguns poderosos benefícios. Sim, é certo que receamos a dor, frustração e vergonha que pode estar associada a um qualquer ato falhado. No entanto devemos lembrar-nos que são exatamente estes momentos que nos permitem aprender coisas novas e crescer enquanto pessoa ou profissional.

 

  1. Se falhar, então sou um falhanço

Falhar é algo que nos magoa emocionalmente, sobretudo porque é algo que interpretamos de uma forma muito pessoal. Estes acontecimentos são capazes de reduzir a nossa autoestima. No entanto este é um tipo de pensamento que deve evitar. Um falhanço apenas deve indicar que existe a possibilidade de aprender e crescer ainda mais. É um indicador de que terá que fortalecer certos skills.

De resto, é possível falhar simplesmente devido a uma falta de sorte. As circunstâncias podem revelar-se especialmente adversas numa determinada situação sem que existisse nada que pudesse fazer para o evitar.

 

  1. Não perco nada se ficar parado

Acabamos por evitar tentar ou arriscar algo porque nos concentramos excessivamente em tudo aquilo que pode correr mal se agirmos. Todavia esquecemo-nos que se escolhermos não fazer nada, evitando ao máximo a possibilidade de falhanço, estamos potencialmente a gerar um dano maior.

Ao deixarmos que o medo tome controlo da nossa vida, acabamos por nos sentir inferiores e menos capazes de ditar o nosso futuro. Para proteger o seu bem-estar é fundamental que seja capaz de recuperar o controlo e arriscar. Não tenha receio perseguir o seu potencial.

 

 

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...