Finanças pessoais: Um especialista explica como controlar o seu dinheiro e evitar crises

As finanças domésticas são uma pressão constante que podem obrigar as famílias a um maior controlo nos seus gastos e que esta tem obrigado a estabelecer orçamentos com «um aperto sem precedentes na última década», segundo o fundador da Money Saving Expert, Martin Lewis, em declarações ao The Guardian. Este especialista em finanças pessoais tem 4 dicas para ajudar aqueles que têm rendimentos altos e podem gastar com maior facilidade a, também, poupar algum dinheiro.

Mude a sua mentalidade quanto às finanças pessoais

Se tiver saúde financeira para poder ter alguns luxos, as poupanças podem significar uma mudança de mentalidade e se gostar de um desafio, aumentos graduais em cada período de tempo (dias, semanas, meses) no valor que poupa podem levar à criação de uma rotina, que se pode mostrar vantajosa.

Imagine outra situação, em que obtém um aumento salarial. Experimente dedicar uma parte do mesmo à poupança imediatamente, pois «quando nos acostumamos a ter mais dinheiro, achamos muito difícil ter menos» constata Martin Lewis.

Este até pode ser um momento difícil para economizar, «porque as taxas de juros estão muito baixas», mas tudo o que quebrar o seu padrão habitual para começar a poupar pode ser útil.

Depois atente na sua situação financeira

No que respeita a dívidas, o especialista diz que «é melhor liquidá-las do que poupar», portanto tenha cuidado com as suas prioridades. Se a única dívida for a sua hipoteca, «a taxa de juros provavelmente será maior que a taxa da poupança, pelo que deve pagar em excesso a sua hipoteca».

E analise os seus gastos

Lewis avisa que quando «não temos restrições quando não temos um orçamento». Para criar algumas limitações nos seus gastos, nada melhor do que os analisar com rigor.

Certifique-se de que está a pagar apenas o que deve nas contas de gás e eletricidade, de que está a usufruir das melhores ofertas em coisas como sua TV digital e calcule as despesas necessárias. Agora as aplicações permitem acedermos aos nossos extratos bancários são muitas e, assim, podemos saber quanto dinheiro realmente temos e em quê que temos gasto.

Desta forma, podemos começar a disciplinar-nos e garantir que conseguimos poupar quanto e onde queremos. Basta «configurar contas diferentes e, assim que receber o salário, guardar o dinheiro na conta-poupança».

Por fim, procure a conta-poupança mais rentável

O mais importante é ficar a saber tudo sobre o que é uma conta-poupança, no site Compara Já, quais as modalidades, os montantes de constituição, as taxas de juro, as condições de acesso e os prazos de constituição, como decorre o vencimento de juros, os reforços, a mobilização antecipada e a renovação.

Depois, pode avançar, por exemplo, para a simulação de contas-poupança da Deco para se assegurar de que escolhe a conta-poupança que melhor se aplica a si e onde pode obter o melhor rendimento.



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...