Fatiga provocada pela pandemia? Eis 10 sinais a que deve estar atento

Aproximamo-nos já do final do verão, no entanto a pandemia provocada pela Covid-19 contínua sem fim à vista. A crise sanitária persiste e muita da incerteza em relação ao nosso futuro também. Se é certo que não estamos já em confinamento, continuamos a seguir uma série de restrições que transformaram a nossa vida.

Estes meses a lidar com fatores de stress como a quarentena, o distanciamento social, o desemprego, o cancelar de eventos, a perda, incerteza e ansiedade, têm vindo a desgastar-nos de uma forma intensa. Este tipo de fatores podem contribuir para uma sensação de enorme fatiga, que acabe por ter consequências graves para o nosso bem-estar.

[Leia também: Cansaço durante a pré-menopausa? Saiba aqui como combater este sintoma]

Este cansaço excessivo pode fazer com que deixemos de cumprir de uma forma tão rigorosa certas recomendações das autoridades de saúde. Não conseguimos lidar com o “novo normal” e acabamos por colocar tudo em causa.

É essencial que não deixe isto acontecer e que encontre caminhos alternativos para combater esta fatiga. Eis os sinais a que deve estar mais vigilante, de acordo com o portal Psychology Today.

  1. Não é tão cuidadoso com a lavagem das mãos e o uso de máscara;
  2. Não se preocupa tanto com o distanciamento social;
  3. Tem dormido horas suficientes, mas sente-se cansado;
  4. Está mais impaciente e irrita-se com facilidade;
  5. Chateia-se com coisas que antigamente não tinham para si qualquer importância;
  6. Sente maior stress a fazer certas tarefas que antigamente geria bem;
  7. Deixa de praticar certas coisas que lhe davam prazer;
  8. Não sente esperança em relação ao futuro;
  9. O seu consumo de comida e álcool aumentou substancialmente;
  10. Sente uma maior dificuldade a concentrar-se.

 

Como lidar com esta fatiga?

 

. Se sente um maior relaxamento em relação às medidas de segurança como a lavagem das mãos ou o uso de máscara, relembre-se que estes novos hábitos são umas das poucas coisas que lhe oferecem algum controlo sobre esta situação. Cumprir este regime deve faze-lo sentir mais poderoso, pois sabe que está a contribuir ativamente para a segurança da sua família e comunidade.

. Não utilize o consumo de comida, de bebida ou de outras substâncias para lidar com certas emoções mais desconfortáveis. Procure analisar de uma forma mais racional os seus sentimentos. Reflita sobre eles e não tente simplesmente fugir ou escapar.

. Converse com amigos e familiares que possam estar a passar por situações semelhantes. Partilhar ideias com estas pessoas vai validar alguns dos seus sentimentos mais dolorosos e ajudar a lidar melhor com os mesmos.

. Escolha voltar a fazer novamente uma das atividades que mais gostava e que lhe oferecia maior prazer ou gratificação. Procure redescobrir a alegria que sentia nesses momentos. Esta pode ser uma excelente forma de reduzir stress e de oferecer alguma sensação de normalidade à sua vida.

. Explique às pessoas em seu redor que se está a sentir algo fatigado com toda esta situação e que, como tal, se tem sentido mais irritado ou impaciente. Comunicar estes sentimentos pode ajudar a que as outras pessoas lidem melhor com algumas das suas atitudes. Fomenta a compaixão. Claro que deve procurar não descarregar as suas frustrações nos outros. Proteja as suas relações mais importantes, pois essas conexões serão fundamentais para que se sinta melhor.

 

[Leia também: Afinal o que aprendeu sobre si durante a quarentena?]

 



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...