Estes são os comportamentos que podem estar a “sabotar” a sua memória

As pessoas tendem a ter mais receio de perder as suas capacidades mentais do que físicas. Sendo certo que ao longo do processo de envelhecimento vamos estando progressivamente mais preparados para assistir a um declínio das nossas funções físicas, a verdade é que esse momento nunca parece chegar quando consideramos as nossas capacidades cognitivas.

A perda de memória em particular pode ser uma realidade assustadora. No entanto este é igualmente – até certo ponto – um processo natural. A partir dos 30 anos a nossa “rede” cerebral e a circulação sanguínea parece começar a diminuir. Certas questões – tais como a genética, danos cerebrais ou doença neurológicas – podem igualmente contribuir negativamente para o avançar desta situação.

[Leia também: Noz: um aliado do corpo e da mente]

No entanto, os fatores associados ao estilo de vida são fundamentais para prevenir o declínio cognitivo, tal como explicou recentemente a Dra. Cathy Alessi ao portal Considerable. Certos comportamentos e hábitos podem acelerar ou retardar este processo, sendo fundamental que perceba como deve proteger a sua memória e saúde cerebral.

De acordo com a especialista, estas são as 5 coisas mais comuns que podem estar a afetar a sua memória.

 

  1. Medicamentos

Se habitualmente toma alguns medicamentos como anti-histamínicos ou anti-inflamatórios então saiba que isso pode interferir com a sua capacidade de memória. Todo o tipo de medicação que atue sobre o seu cérebro, como os antidepressivos ou ansiolíticos podem ter como efeitos secundários uma diminuição da sua capacidade de memória. Quando mais tarde interromper a toma de medicação é provável que a sua memória comece a recuperar, tal como sugere a Dra. Alessi.

  1. Stress

A sensação de permanente ansiedade e cansaço mental pode dificultar a sua capacidade de concentração, aumentar a confusão e os esquecimentos. De resto, o stress não afeta apenas o seu cérebro, mas também a sua barriga. Ao libertar mais cortisol pode estimular a formação de maior gordura e acelerar desta forma a perda de memória e capacidade cognitiva. Estudos apontam para o facto de as pessoas com excesso de gordura abdominal poderem ter um risco 3 vezes superior de sofrer este tipo de sintomas na fase mais tardia da sua vida.

  1. Dieta alimentar

Se o seu regime alimentar não inclui alimentos bons para atividade cerebral então está na altura de mudar esta situação. A saúde cerebral é igualmente influenciada pelo tipo de alimentos e nutrientes que o organismo absorve. Existem alguns tipos particulares de comidas que deve privilegiar. Dado que dois terços do cérebro são compostos por gordura, é essencial que reponha estes elementos através do consumo de alimentos ricos em gorduras saudáveis: salmão, sardinhas, abacates, nozes, tofu e sementes de abobora são apenas alguns bons exemplos. A ação antioxidante de muitos frutos e vegetais é igualmente determinante para proteção das ligações neuronais: brócolos, espinafres, couves e amoras devem ser algumas das suas escolhas preferenciais.

  1. Sono

Este é um elemento fundamental para manter intacta a sua capacidade cerebral durante o máximo de tempo possível. Uma má noite de sono pode não só influenciar negativamente o seu humor como pode também deteriorar substancialmente a sua capacidade de memória. A investigação sugere que a consolidação dos nossos pensamentos é feita durante a noite, ao longo do sono. Sem o número mínimo de horas de descanso a mente não será capaz de consolidar eficazmente as memórias essenciais.

  1. Nível de atividade

A prática regular de exercício físico não é apenas importante para assegurar um corpo bonito e saudável. A verdade é que este hábito pode ter inúmeros efeitos positivos no nosso cérebro. A investigação sugere que o treino regular pode inclusive aumentar o tamanho do hipocampo, fortalecendo a nossa memória. O treino regular pode assim ajudar a reverter alguns dos efeitos mais negativos associados ao processo de envelhecimento. Basta que tente cumprir 20 a 30 minutos diários de exercício físico moderado para obter este tipo de benefícios. Caminhar ou nadar são dois excelentes exemplos de práticas que deve fortalecer no seu dia-a-dia. Mantenha-se ativo.

 

[Leia também: Inteligência emocional. Estas são as dicas que vão ajudar a melhorar a sua comunicação]

 



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...