Estes são os alimentos saudáveis capazes de o fazer sentir-se melhor

Quando nos sentimos mais tristes, frustrados ou cansados, a alimentação pode ser um forte aliado para recuperar a nossa motivação. No entanto, é fundamental que saiba escolher bem os alimentos.

A verdade é que os produtos mais calóricos e açucarados tendem a ser a escolha preferencial das pessoas nestes momentos de maior fragilidade. Sendo certo que podem ser capazes de dar um boost imediato de energia e dopamina, acabam por a médio prazo fazer-nos sentir ainda pior.

Felizmente existem algumas escolhas alternativas mais saudáveis – e igualmente saborosas – que demonstram conseguir impactar positivamente a saúde do nosso cérebro, a nossa disposição e bem-estar, fomentando assim um maior equilíbrio emocional.

Eis as escolhas que deve privilegiar.

 

  1. Peixes gordos

Os ácidos gordos Omega-3 são um tipo de gordura essencial que deve fazer parte da sua dieta. Isto acontece porque o nosso organismo não os consegue produzir naturalmente. Peixes como o salmão ou o atum são ricos neste tipo de gordura. O seu consumo está associado a uma diminuição dos níveis de depressão.

O Omega-3 contribui para uma maior fluidez das membranas das células cerebrais, contribuído assim para o nosso desenvolvimento cerebral e para uma melhor comunicação entre células.

 

  1. Chocolate Negro

O chocolate negro é um agente poderoso que contém inúmeras propriedades capazes de melhorar a sua disposição emocional. O seu açúcar é capaz de rapidamente produzir um efeito positivo no cérebro. No entanto este ingrediente liberta igualmente um conjunto de outros elementos que têm um impacto mais prolongado no tempo, tais como a cafeína, teobromina e N-aciletanolamina (substância química semelhante ao canábis).

De resto, é uma fonte rica em flavonoides responsáveis por aumento da circulação sanguínea, redução de inflamação e por uma melhor saúde cerebral. Tudo isto contribui positivamente para uma boa regulação emocional.

 

  1. Alimentos fermentados

O Kimchi, o iogurte, o Kefir e a Kombucha são alguns dos exemplos mais conhecidos de alimentos fermentados capazes de cuidar da sua saúde intestinal e emocional. O processo de fermentação permite que as bactérias transformem os açucares em álcool e em ácidos. Durante este processo verifica-se a criação de probióticos. Estes microrganismos apoiam o crescimento da flora intestinal e são igualmente capazes de aumentar os níveis de serotonina.

É importante referir que nem todos os alimentos fermentados são fontes relevantes de probióticos. A cerveja, o pão e o vinho são exemplos de produtos que, devido ao seu processo de produção, não apresentam os mesmos benefícios.

 

  1. Bananas

As bananas são uma fonte natural de vitamina B6. A ingestão deste tipo de vitamina permite ajudar o organismo a sintetizar os neurotransmissores associados ao prazer, como a dopamina e serotonina.

Esta fruta contém ainda doses elevadas de fibra. Ao ser misturado com a fibra o açúcar acaba por ser absorvido mais lentamente, permitindo uma maior estabilidade e controlo emocional.

 

  1. Aveia

Este é um tipo de cereal capaz de proteger a sua boa disposição. Pode ser consumido de diversas formas e é uma excelente fonte de fibra, ajudando o organismo a digerir os carboidratos mais lentamente e favorecendo uma libertação gradual de açúcar na corrente sanguínea.

A aveia é ainda uma importante fonte de Ferro. Uma deficiência deste mineral no nosso organismo pode ser responsável por um estado de maior exaustão, fatiga e desequilíbrio emocional.

 

  1. Bagas

Um maior consumo de frutas e vegetais está normalmente associado a níveis mais baixos de depressão. Sendo certo que a explicação não é ainda perfeitamente clara, a verdade é que se acredita que uma dieta rica em antioxidantes pode ajudar a gerir as inflamações associadas a estados de depressão e outros distúrbios emocionais.

Bagas como as amoras, morangos e mirtilos são excelentes fontes de antioxidantes, importantes no combate do stress oxidativo. As antocianinas presentes neste tipo de frutos estão associados a uma diminuição do risco de depressão. Podem ser consumidas frescas ou congeladas.

 

 





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...