5 exercícios (simples) para preservar a sua mobilidade depois dos 50

À medida que envelhecemos começamos a sentir algumas mudanças no nosso corpo. É inevitável. Já não conseguimos ser tão flexíveis como antigamente, não somos tão rápidos e as nossas articulações parecem começar a ficar mais rígidas. Basicamente perdemos alguma da nossa mobilidade.

Este é obviamente um sintoma natural associado ao fenómeno do envelhecimento. Todos iremos acabar por sentir os seus efeitos. No entanto esta situação não deve representar uma “sentença”. Não devemos encarar esta progressiva perda de mobilidade como um sinal para nos tornarmos menos ativos.

[Leia também: 4 tipos de exercício que pode fazer sentado (numa cadeira)]

É exatamente com o objetivo de fazer face a este fenómeno que devemos reforçar a nossa atividade física garantindo que retardamos e diminuímos ao máximo os efeitos mais negativos do envelhecimento no nosso corpo.

Sendo certo que uma dieta adequada, equilibrada, rica em vitaminas, minerais e proteínas é igualmente determinante para este efeito, existem alguns exercícios básicos que pode fazer para melhorar a sua mobilidade.

 

  1. Treino de força

É essencial que seja capaz de trabalhar a sua força muscular ao longo da semana. Aumentar a força e recuperação dos seus músculos é determinante para assegurar que suaviza o impacto nos ossos e articulações durante o dia-a-dia.

Dependendo do seu nível de fitness, é importante que escolha tipos de exercícios adequados às suas necessidades. Agachamentos, pranchas e levantamento de pesos são boas escolhas. Assegure que começa devagar e lentamente vá complexificando os seus exercícios à medida que for ganhando força muscular.

  1. Alongar pescoço

Muitos de nós – especialmente os que trabalham com computadores – acabam por sentir uma maior rigidez na zona do pescoço. A forma mais adequada de combater este desconforto é fazer movimentos circulares e lentos com o pescoço de forma a alongar estes músculos. Baixe o seu queixo até ao peito e comece a girar o pescoço no sentido dos ponteiros do relógio. Repita este processo conforme sentir necessário.

  1. Alongamento borboleta

É conhecido por muitos, no entanto, nem todos o fazem. O alongamento borboleta é ideal para as coxas e glúteos, assim como costas e pescoço.
Para realizar este alongamento comece por se sentar no chão, com os pés juntos e os joelhos dobrados, para cada lado. Alcance os pés com as mãos, mantendo o tronco direito, na vertical. Lentamente, tente baixar o tronco em direção aos pés e mantenha-se nessa posição.

  1. Círculos de ombro

Sobretudo depois dos 50 anos podemos começar a sentir uma maior rigidez na zona dos ombros que nos impede de mover com a mesma facilidade. Alongar esta zona é assim determinante para a manter mais relaxada. Levante os seus braços para os lados e forme com o sue corpo uma forma “t”. A partir deste momento comece a rodar os braços fazendo círculos pequenos e grandes para um lado e para o outro.

  1. Agachamento estático

Lembra-se de ser miúdo e tentar ver quando tempo aguentava numa posição de agachamento? Ora chegou a altura de recuperar esta brincadeira de criança, agora com o objetivo de proteger a sua flexibilidade e força muscular. Leve o seu corpo até à posição de agachamento, colocando os calcanhares o mais perto possível do chão sem causar desconforto. Aguente esta posição o mais que conseguir.

 

[Leia também: Fazer exercício em casa e online? Conheça 5 opções ideais para si]

 

 



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...