10 regras (essenciais) para um casamento feliz e duradouro

Vamos ser sinceros: qual a probabilidade de um dia encontrarmos alguém que nos complete perfeitamente e com quem desejemos passar o resto da nossa vida, indefinidamente? Parece pouco provável, mas é esta a promessa do casamento.

A verdade é que ao longo da vida as pessoas vão mudando. Os seus interesses, as suas ambições e necessidades podem alterar-se radicalmente. Lidar com todos os defeitos e hábitos irritantes do nosso parceiro durante décadas pode assim tornar-se numa missão exaustiva.

No entanto, todos conhecemos casais que estão juntos há muitos e muitos anos e que mantém a sua (aparente) felicidade intacta. Estas pessoas foram capazes de cuidar eficazmente do relacionamento ao longo dos anos, aprendendo a lidar da melhor forma com os principais desafios que se colocam a uma relação de longa duração.

Eis algumas das lições e regras mais essenciais, recolhidas pelo portal YourTango, que parecem ser seguidas pelos casais mais bem-sucedidos.

 

  1. Falar, falar e falar

A comunicação é, sem dúvida, o elemento mais importante de qualquer relação. Infelizmente muitos casais tem tendência para não expressar eficazmente os seus sentimentos, receios e necessidades. Guardam em silêncio e deixam a pressão acumular. Isto é uma receita para o desastre. Mesmo que possa gerar algumas discussões, será sempre mais recomendado que o casal aborde uma determinada questão ao invés de a ignorar.

 

  1. Retirar a televisão do quarto

Pode parecer algo pouco importante, no entanto existem muitos casais que sofrem um maior afastamento devido à presença deste tipo de dispositivo no quarto. Existem inúmeros benefícios em criar no seu quarto uma zona livre de écrans que possibilite uma conexão mais próxima entre o casal e que fomente uma maior interação.

 

  1. Escolha as suas batalhas

Os casais devem aprender a gerir os seus interesses individuais num contexto de união. É natural que existam confrontos e discussões sobre determinados assuntos. No entanto deve ser capaz de distinguir a importância dos mesmos. Evite a teimosia. É determinante que não procure ser sempre o “dono” da razão e levar a sua avante. A alegria conjugal está no equilíbrio.

 

  1. Aprenda a não se irritar com as pequenas coisas

No seguimento do ponto anterior, não é saudável que o casal esteja em permanente confronto. Para atingir este objetivo é fundamental que se liberte dos pequenos ressentimentos que se vão acumulando. Pare de contabilizar todas as vezes que o seu parceiro deixou roupa no chão ou quantas vezes esqueceu de trazer algo do supermercado. Não deixe que certos elementos insignificantes perturbem a sua disposição.

 

  1. É uma maratona; não um sprint

Quando as coisas correm bem tudo é bastante fácil. Basta um pouco de humor, respeito e comunicação para que o casal se sinta feliz. No entanto, quando surgem os momentos mais difíceis é muito importante que seja capaz de visualizar o “grande plano” e não apenas o momento atual. Não se deixe levar por um sentimento imediato e não reaja demasiado sem antes pensar nos diferentes aspectos que definem a sua relação. É natural que existam dificuldades pelo caminho.

 

  1. Saiba ser altruísta

Por vezes é possível deixarmos afetarmo-nos muito pelas nossas próprias neuroses. Os nossos problemas, as nossas ansiedades e os receios tomam controlo da nossa mente. Nestes momentos é bastante útil que seja capaz de se abstrair da sua própria realidade e se foque na dos outros. Faça um gesto simpático ao seu parceiro, algo simples, que seja capaz de o fazer mais feliz. Isto por sua vez irá conseguir aliviar a sua mente e ajudar a que se sinta também melhor.

 

  1. Aceite que não pode controlar todas as ações do seu parceiro

“Se quer ter um bom parceiro então… seja um bom parceiro.” Basicamente, não deve esperar continuamente que a outra pessoa faça o que você tanto quer. Se quer que ele demonstre mais amor ou que seja mais romântico não se sinta no direito de cobrar isso. Escolha você fazer esse tipo de gestos, sem pedir nada em troca. O mais provável é que, se estiver numa relação saudável, a outra pessoa irá reconhecer isso e procurar retribuir à sua maneira.

 

  1. Procure resolver os seus problemas

Uma das regras para qualquer relação é assumir um compromisso de tentar melhorar os problemas pessoais que possam mais afetar a saúde do relacionamento. É fundamental que seja capaz de resolver e identificar alguns dos seus problemas individuais para garantir não só o seu bem-estar como também o futuro sucesso da sua relação.

 

  1. Não responsabilize o seu parceiro pela sua própria felicidade

Se está à espera que o casamento seja o elemento que falta para que se sinta completo, então esqueça isso. A outra pessoa nunca será capaz de a fazer sentir feliz se você não conseguir assegurar primeiro a sua própria felicidade. A sua felicidade nunca deve estar inteiramente dependente de uma outra pessoa. Aprenda a cuidar melhor de si.

 

  1. Relembre-se que o amor é também uma escolha

É certo que se deve lembrar do que sentiu quando olhou para os olhos do seu parceiro no dia de casamento. Esse sentimento de amor e enorme felicidade é incrível, mas não deve nunca esperar que todos os dias sejam assim. O mais natural é que existam fases em que não esteja tão contente. Vai passar por momentos de desilusão, mais tristes e menos apaixonados. Este tipo de flutuações é normal. Nestas fases é fundamental que se lembre que o amor não é apenas um sentimento; é também uma escolha. Escolhemos estar com alguém especial e isso não deve ser colocado em causa simplesmente por momentos de flutuação emocional. O amor é muito mais do que isso.



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...